ENCICLOPÆDIA

BIOGRÁFICA DE

ARQUITETAS e ARQUITETOS

DIGITAL 

"EBAD" - DESDE 2015 - by Silvio Durante
Philip Cortelyou Johnson
♦  08 de julho de 1906, Ohio (EUA)
† 25 de janeiro de 2005, Connectcut (EUA)

PERFIL BIOGRÁFICO:

 

Johnson nasceu em Cleveland, Ohio. Ele frequentou a Escola Hackley, em Tarrytown, Nova York, e, em seguida, estudou na Universidade de Harvard, onde graduou-se em História e Filosofia, em particular seu trabalho concentrou-se nos filósofos pré-socráticos. Johnson interrompeu sua graduação por conta de muitas viagens À Europa, onde visitou diversas construções e monumentos antigos, inclinando seus gostos para a arquitetura cada vez mais.

 

Em 1928, Johnson encontrou-se com o arquiteto Ludwig Mies van der Rohe, que na época projetara o pavilhão alemão para a Exposição Internacional de Barcelona de 1929. A reunião foi uma revelação para Johnson e formou a base para um relacionamento profissional ao longo da vida de ambos.

 

Johnson retornou da Alemanha como um entusiasta do modernismo. Ele organiza a exposição "O Estilo Internacional: a Arquitetura desde 1922", no Museu de Arte Moderna (MOMA, na sigla em inglês), em 1932. Este evento é visto como a introdução da Arquitetura Moderna para o público americano. Ele introduziu no vocabulário arquitetonico da américa do norte os nomes de arquitetos cruciais como Le Corbusier, Walter Gropius e Mies van der Rohe.

 

Johnson lançou os 3 princípios da arquitetura moderna americana:

1 ênfase do volume sobre a massa construída;

2 a rejeição da simetria;

3.rejeição da decoração aplicada. 

 

Johnson continuou a trabalhar como um propagandeador da arquitetura moderna, usando o Museu de Arte Moderna como um palanque. Ele providenciou a primeira visita de Le Corbusier aos Estados Unidos em 1935, depois trabalhou para trazer Mies e Marcel Breuer para os EUA como emigrados, por conta da II Guerra Mundial e a perseguição nazista aos artistas modernistas.

 

De 1932 a 1940, Johnson até tinha simpatia pelo nazismo alemão, fato que depois ele reconheceu ser uma tremenda estupidez.

 

Depois da Segunda Guerra Mundial, ele termina seu curso de arquitetura em Harvard. Sua tese de mestrado foi sobre o uso do vidro na construção. A sua primeira obra é a "The Glass House" (1949) que ele projetou para ser sua própria residência em New Canaan, Connecticut.

 

O conceito de uma casa de vidro numa paisagem campestre já haviam sido realizadas antes, inclusive pelo mentor de Johnson, Mies van der Rohe. O edifício é um ensaio sobre a teoria da estrutura mínima, geometria absoluta, proporção dos volumes e os efeitos da transparência e de reflexão.

 

A casa fica numa propriedade de Johnson com vista para uma lagoa. As laterais do edifício são de vidro e aço pintado; o chão, de tijolo, não é nivelada com o solo, mas fica 10 polegadas acima. O interior é um espaço aberto dividido por armários baixos e outras divisórias; um cilindro de tijolos contém o banheiro e é o único objeto para alcançar chão ao teto.

 

A "Philip Johnson Glass House" é um patrimonio histórico e agora aberto ao público para visitas.

 

Depois de cosntruir várias casas, inspiradas em Mies e Breuer, Johnson se juntou a Mies van der Rohe como arquiteto associado em Nova York para construir a Seagram Building (1956). 

 

Aos poucos, Johnson vai deixando a ortodoxia do modernismo e incorporando em suas obras elementos de novos movimentos artisticos, como o minimalismo e a pop art.

 

A partir de 1967 até 1991 Johnson colaborou com John Burgee. Este foi o período mais produtivo de Johnson, que conferiram a ele o reconhecimento de um grande construtor de torres de escritórios 

 

Os desenhos, projetos e outros papeis de Johnson hoje encontram-se para consultas públicas na Universidade de Columbia e também no Museu de Arte Moderna.

Philip Johnson

OBRAS SELECIONADAS:

 

> (1) Casa de Vidro, New Cannan (1949)

> (2) Capela de São Basílio, campus da Universidade de São Thomás, Houston (1992)

> (3) Catedral de Cristal, California (1982)

> (4) Seagram Building (1956-1958)

> (5) AT&T Corporate, N.Y (1981-1984)

> (6) PPG Place Building. Pensylvania (1981-1984)

> (1) Casa de Vidro
> (1) Casa de Vidro

> (1) Casa de Vidro, New Cannan (1949)

press to zoom
> (2) Capela de São Basílio
> (2) Capela de São Basílio

> (2) Capela de São Basílio, campus da Universidade de São Thomás, Houston (1992)

press to zoom
> (3) Catedral de Cristal
> (3) Catedral de Cristal

> (3) Catedral de Cristal, California (1982)

press to zoom
> (4) Seagram Building
> (4) Seagram Building

> (4) Seagram Building (1956-1958)

press to zoom
> (5) AT&T Corporate,
> (5) AT&T Corporate,

> (5) AT&T Corporate, N.Y (1981-1984)

press to zoom
> (6) PPG Place Building
> (6) PPG Place Building

> (6) PPG Place Building. Pensylvania (1981-1984)

press to zoom

Referencias:

 

- GOLDBERGER, Paul. PHILIP JOHNSON. The architect's daring residential projects. Disponivel em http://www.architecturaldigest.com/architecture/archive/johnson_article_032001. Acesso em 21 de juhlo de 2015.

 

- "Philip C. Johnson." Bio. A&E Television Networks, 2015. Web. 21 July 2015.

 

- PRITZKER. Architecture Prize. Biographie - Philip Johnson. Disponivel em http://www.pritzkerprize.com/biography-philip-johnson. Acesso em 21 de julho de 2015

 

- SITE OFICIAL DO ARQUITETO: http://www.pjararchitects.com/. Acesso em 21 de julho de 2015.

Como citar este documento:

Enciclopædia Biográfica de Arquitetos Digital

Autor(es) do verbete:: DURANTE, Silvio
Título: Philip Johnson

Documento nº: J 01
Disponível na Internet via: 
Última atualização: 21/07/2015

Início

Índice A-Z

Enciclopédia Biográfica de Arquitetas e Arquitetos Digital