ENCICLOPÆDIA

BIOGRÁFICA DE

ARQUITETAS e ARQUITETOS

DIGITAL 

"EBAD" - DESDE 2015 - by Silvio Durante
Thomas Skinner
♦  1700, Ilha de São Cristovão (Antilhas Inglesas)
† 25 de dezembro de 1780, Greenwich, Inglaterra

PERFIL BIOGRÁFICO:

 

Willian Skinner foi um dos mais destacados engenheiros militares de sua família, que tradiconalmente seguiu essa profissão. Foi avô de outro importante engenheiro, Thomas Skinner, que revitalizou muitas fortificações na Ilha de Terra Nova (Canadá).

 

Willian era filho de Thomas Skinner, um próspero comerciante residido em São Cristóvão, Antilhas. Pertencentes à uma influente família britânica, seu avô também chamado William Skynner, foi prefeito de Hull (Yorkshire), em 1665. Pai e mãe de Skinner morreram quando ele era uma criança e por isso ele foi adotado pela irmã de seu pai, a senhora Lambert, que se casou, como seu segundo marido, o capitão Talbot Edwards, que era engenheiro-chefe de Sua Majestade em Barbados e Ilhas Leeward e depois chegou ao cargo de segundo engenheiro da Grã Bretanha.

 

Talbot educou o jovem Skinner em sua profissão e assim ele não seguiu a carreira de comerciante de seu pai. Com a morte de Talbot em 1719, Skinner assumiu vários de seus trabalhos e uma das irmãs de Talbot havia se casado com Sir William Beckman, então engenheiro-chefe da Grã-Bretanha.

 

Por conta dessa proximidade, Beckman convidou para trabalhar consigo o joven Skinner, que recebeu um mandado como engenheiro praticante e deu início a suas funções no escritório munições na Torre de Londres.

 

No ano seguinte, ele foi contratado para compor as equipes de guarda-cais, sob o comando do coronel Christian Lilly. Em 1722 ele foi para Porto Mahon, Minorca, onde, sob a supervisão do capitão William Kane Horneck, visita as fortificações extensas estavam em construção.

 

Em 1724 ele foi contratado pelo capitão Jonas Moore no primeiro levantamento geografico de Gibraltar. Ele foi promovido a sub-engenheiro em 20 de fevereiro 1726. Durante o cerco de Gibraltar, a partir de 11 fevereiro - 23 junho 1727, Skinner fez um bom serviço. Em 1728 ele foi nomeado mestre de quartel em Gibraltar, além de continuar desenvolvendo suas funções de engenheiro.

 

Em 10 de Março 1729 foi promovido a engenheiro-extraordinário. Em 1736 e 1738, durante ausências temporárias do capitão Moore, ele ocupou o cargo de engenheiro-chefe. Depois que Jonas Moore foi morto em Cartagena em 22 de Março 1741, em Gibraltar Skinner foi nomeado engenheiro-chefe. Até 1746, ele iria conquistar outros diversos postos no comando.

 

Após as rebelião jacobitas (1688-1745, que pretendiam a independencias de alguns reinos da Grã_Bretanha) em 1746, Skinner foi chamado para a Escócia para construir, já no cargo de engenheiro-chefe da Grã-Bretanha do Norte, diversos pontos de defesa que deveriam efetivamente controlar as terras altas (highlands).

 

Em 07 de fevereiro de 1747 ele chegou ao Forte de Oliver em Inverness, com uma estimativa e os planos para a construção de um novo no mesmo local. Em 1748 ele já tinha os planos para o Forte George. Nesse mesmo período, Skinner examinou também os restos do Forte Augustus, que fora totalmente demolido pelos rebeldes em 1745. No entanto, é em 1749 que ele começa sua mais importante obra, o Forte George, cujo propósito, quando concluída, teria de "ser a fortaleza mais importante e melhor situada em toda a Grã-Bretanha."

 

Em dezembro de 1753 Skinner apresentou seus projetos do Forte George que iria abrigar cerca de mil e seiscentos homens, entre oficiais e soldados, bem como os planos de um novo cais no Forte Augustus e a ampliação de dormitório para soldados no Castelo de Edimburgo.

 

No Forte George, Skinner teve a colaboração dos arquitetos John Adam e Robert Adam.

 

Em 14 de maio de 1757, ele recebeu a patente real constituindo-engenheiro-chefe da Grã-Bretanha.

 

Nesta função, a partir do ano de 1759, Skinner foi três vezes chamado tarde para aconselhar e acompanhar as obras de defesas de Gibraltar em 1759, 1769, e 1770.

 

Em julho de 1759 o Forte George estava praticamente concluído, armado e guarnecido, e em 1762 Skinner já tinha projetos de ampliações. Em 1771 Skinner lança um livro contendo as trinta e três plantas originais da fortaleza. O modelo foi exibido na Torre de Londres por mais de meio século, e foi então removido para a sala de modelos dos engenheiros reais em Chatham.

 

Enquanto isso, ele estava envolvido na pesquisa e defesas de Milford Haven (1758-9 e 1761), e informou sobre as guarnições e defesas de Portsmouth e Plymouth. Em 18 fevereiro de 1761 Skinner foi promovido a major-general, e em 7 de março sua patente como engenheiro-chefe da Grã-Bretanha foi renovada pelo Rei George III. Em 30 de Abril 1770 foi promovido a tenente-general do exército. Entre seus serviços posteriores cosntam projetos para instalações de artilharias em portos e defesas maritimas em estaleiros.

 

Skinner morreu em sua residência, de Croom Hill, Greenwich, em 25 de dezembro de 1780. Ele foi enterrado no cemitério da igreja de St. Alphage, Greenwich, onde há uma laje de pedra à sua memória.

 

Skinner deixou uma viúva e um único filho, também chamado William Skinner, que seguiu a carreira de engenheiro militar e chegou a ser capitão no 94º Regimento. Skinner filho deixou um herdeiro, Thomas Skinner (1759-1818), que seria um importante engenheiro militar em Terra Nova (Canada).

Willian Skinner

OBRAS SELECIONADAS:

 

> (1) Forte George, 1749

> (2) Desenhos do Forte Gibraltar (1740)

> (3) Desenhos do Forte Gibraltar (1740)

 

 

> (1) Forte George, 1749
> (1) Forte George, 1749

> (1) Forte George, 1749

> (2) Desenho do Forte Gibraltar
> (2) Desenho do Forte Gibraltar

> (2) Desenhos do Forte Gibraltar (1740)

> (3) Desenhos do Forte Gibraltar
> (3) Desenhos do Forte Gibraltar

> (3) Desenhos do Forte Gibraltar (1740)

 - Referencias:

 

-  GLANCEY, Jonathan. Guia Ilustrado de Arquitetura. Trad. Laura Alves e Aurélio Rebello. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

 

- Paul Latcham, ‘Skinner, William (1699/1700–1780)’, Oxford Dictionary of National Biography, Oxford University Press, 2004; Acesso em 28 de novembro de 2015

 

- Skempton, A. W., et al., eds. Biographical Dictionary of Civil Engineers, Volume 1, 1500-1830. 2002. London: Thomas Telford on behalf of the Institution of Civil Engineers.

Como citar este documento:

Enciclopædia Biográfica de Arquitetos Digital

Autor(es) do verbete:: DURANTE, Silvio
Título: William Skinner

Documento nº: S20

Disponível na Internet via: www.ebad.info/#!skinner-willian/cws
Última atualização: 22/10/2015

Início

Índice A-Z

Enciclopédia Biográfica de Arquitetas e Arquitetos Digital