ENCICLOPÆDIA

BIOGRÁFICA DE

ARQUITETAS e ARQUITETOS

DIGITAL 

"EBAD" - DESDE 2015 - by Silvio Durante
Henry Clemens Van de Velde
♦ 3 de abril de 1863, Antuérpia, Bélgica

† 25 de outubro de 1957, Oberägeri, Suíça

PERFIL BIOGRÁFICO:

 

O arquiteto e designer belga Henry van de Velde nasceu na Antuérpia em 3 de abril de 1863, filho de um farmacêutico que sonhava em ter seu filho seguindo a carreira de jurista.

 

Mas o jovem Henry Van de Velde estudou pintura na "Antuérpia Académie des Beaux-Arts" de 1881 até 1884. No final do curso, nos anos de 1884 e 85, Henry van de Velde foi para Paris onde trabalhou com pintura. Em 1887, Henry van de Velde se juntou ao grupo Neo-impressionista dos artistas em Bruxelas conhecidos como "Les Vingts" (Os vinte) e apresentou seu trabalho com eles. Neste período, as obras de Van Gogh influenciaram muito sua arte.


A partir de 1890, Henry van de Velde passa a interessar-se pelo movimento "Arts and Crafts", que teve sua origem na Inglaterra. Influenciado pelo pensamento de Morris e John Ruskin, o Arts and Crafts logo ganha adeptos no continente europeu, e Van de Velte pouco a pouco abandonou a pintura para projetar móveis e objetos de uso doméstico e também objetos de decoração.

 

Em 1895, Henry van de Velde realizou o trabalho que o consagrou definitivamente no estilo Art Nouveau, quando ele projetou os interiores e mobiliário para a famosa galeria conhecida como "Maison de l'Art Nouveau" em Paris. Recusando-se a adotar os padrões históricos dos estilos revivalistas, o que ele achava que eram banais, colocou sua marca Art Nouveau em tudo: nos detalhes da fachada, o mobiliário, a porcelana dos objetos de cozinha, papéis de parede, e até mesmo cortinas. A galeria pertencia ao magnata do comércio Siegfried "Samuel" Bing, um dos maiores apoiadores do Art Nouveau.


Em 1897 e 1898, ele fundou empresas em Bruxelas e Berlim, respectivamente, para produzir e comercializar o mobiliário e objetos que ele projetou. Em 1899, um catálogo de móveis com a assinatura de Van de Velde foi publicado em francês e alemão.

 

O sucesso com a galeria Art Nouveau foi tanto que já em 1899 Henry van de Velde foi contratado por outro grande comerciante e negociante de arte para conceber tanto a fachada quanto o interior do "La Maison Moderne", onde iria abrigar os showrooms em Paris do negociante de arte Julius Meier-Graefe. Após isso, até 1903, Henry van de Velde terá seu período mais produtivo como um designer.


Em 1900, Henry van de Velde se mudou para Berlim e viveu em Weimar até 1902 onde a pedido do Grão-Duque de Weimar, Karl Alexander da Saxônia, atuou como consultor da Escola Grão-Ducal de Artes e Ofícios. Naquele mesmo ano, ele estabeleceu uma escola em formato de seminário voltado aos ofícios artísticos, que que se tornou a Escola de Artes Aplicadas em 1907.

 

Em 1902, ele foi contratado pela irmã do filósofo Frederich Nietzsche, de quem era amigo, para projetar o Arquivo Nietzsche em Weimar. Surgiu então a casa onde Nietzsche passou os últimos anos de sua vida.


Em 1907, Henry van de Velde publicou seu livro "On the New Style". O objetivo do ensino de Henry Van de Velde na Escola de Artes Aplicadas era, com seus alunos "... a desenvolver formas funcionais e elementos orgânicos com que as indústrias possam atrair a atenção de um público que se tornou apático com a arte... "
 

Devido à Primeira Guerra Mundial, iniciada em 1914, a escola fechou em 1915 e Henry van de Velde mudou para a Suíça, mas antes, recomendou ao Grão-Duque para que Walter Gropius fosse o diretor da escola. Em 1919 houve a fusão das escolas e foi criada a "Staatliches Bauhaus de Weimar" (Escola Bauhaus de Weimar), que teve sua sede transferida para Dessau  em 1925, no famoso prédio modernista desenhado por Gropius.

 

A partir de 1926, Henry van de Velde foi professor de arquitetura na Universidade de Ghent. Nesta universidade, ele projetou a famosa biblioteca conhecida como Torre dos Livros, que com seus 64 metros de altura e mais de 3 milhões de livros foi seu ultimo grande projeto.

 

Ao mesmo tempo, ele foi diretor-fundador do Institut Supérieur des Arts Décoratifs, em Bruxelas, onde também lecionou até 1936.

 

Com o nazismo no poder e a perseguição aos artistas progressistas da Bauhaus, Gropius exilou-se nos E.U.A e Van de Velde encerra suas atividades na Alemanha, tendo que ir para a Suíça, país neutro durante a Segunda Guerra Mundial.


Até 1947, Henry van de Velde viveu na Suíça, ao sul de Zurique, até sua morte. Durante seus últimos anos, Henry van de Velde escreveu suas memórias, que foram publicadas postumamente em 1962 como "The Story of my Life". Ele faleceu em 25 de outubro de 1957.

Henry Van de Velde
Família Van de Velde, em sua casa em Weimar, ~1912
Família Van de Velde, em sua casa em Weimar, ~1915

> (1) Villa Hohenhof in Hagen, 1906-08

> (2) Villa Esche, Chemnitz, 1902-03

> (3) Torre dos Livros, Universidade de Gent, 1933

> (4) Prédio da Bauhaus em Weimar, 1905-06

> (5) Casa Arquivo de Nietzche, Weimar, 1902

> (6) Casa do Arquiteto 'Hohe Pappeln', Weimar, 1907

> (7) Dürckheim Pallace, Weimar, 1912-13

> (8) "La Nouvelle Maison", casa do arquiteto em Tervuren, Belgica, 1928

> (9) Paul Schulenburg House, Gera, 1913-14

OBRAS SELECIONADAS:

 

Villa Hohenhof in Hagen, 1906-08.jpg
Villa Hohenhof in Hagen, 1906-08.jpg
press to zoom
Villa Esche, Chemnitz, 1902-03.jpg
Villa Esche, Chemnitz, 1902-03.jpg
press to zoom
Torre dos Livros, Universidade de Gent, 1933.jpg
Torre dos Livros, Universidade de Gent, 1933.jpg
press to zoom
Prédio_da_Bauhaus_em_Weimar,_1905-06.jpg
Prédio_da_Bauhaus_em_Weimar,_1905-06.jpg
press to zoom
Casa Arquivo de Nietzche, Weimar, 1902.jpg
Casa Arquivo de Nietzche, Weimar, 1902.jpg
press to zoom
Casa do Arquiteto 'Hohe Pappeln', Weimar, 1907.jpg
Casa do Arquiteto 'Hohe Pappeln', Weimar, 1907.jpg
press to zoom
Dürckheim_Pallace,_Weimar,_1912-13.jpg
Dürckheim_Pallace,_Weimar,_1912-13.jpg
press to zoom
La Nouvelle Maison, casa do arquiteto em Tervuren, Belgica, 1928.jpg
La Nouvelle Maison, casa do arquiteto em Tervuren, Belgica, 1928.jpg
press to zoom
Paul Schulenburg House, Gera, 1913-14.jpg
Paul Schulenburg House, Gera, 1913-14.jpg
press to zoom

 - Referencias:

 

- DERVILLE, Frank. Henry Van de Velde (1863-1957). Art Nouveau around the world. disponível em http://www.art-nouveau-around-the-world.org/en/artistes/vandevelde.htm. Acesso em 13 de janeiro de 2016.

 

- GLANCEY, Jonathan. Guia Ilustrado de Arquitetura. Trad. Laura Alves e Aurélio Rebello. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

 

- HEITILINGER, Paulo Henry van der Velde (1863 — 1957). Disponivel em http://tipografos.net/design/velde.html. .Acesso em 13 de janeiro de 2016.

 

- VEH, Johanna.  Pioneiro da Bauhaus: o arquiteto Henry van de Velde. in  DW World. Disponível em http://dw.com/p/19OYD. Acesso em 13 de janeiro de 2016.

 

- NAPEAD - UFRGS. VAN DE VELDE. Henry-Clément (1863-1957). Disponivel em http://www.ufrgs.br/napead/repositorio/objetos/descobrindo-historia-arquitetura/vandevelde.php. Acesso em 13 de janeiro de 2016.

 

- VIANA, Alice de Oliveira. Henry van de Velde, o art nouveau e a utopia da reconciliação. in Revista Da Pesqisa n° 8 ano 8, Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC. Disponivel em http://www.ceart.udesc.br/dapesquisa/edicoes_anteriores/8/files/02VISUAIS_Alice_de_Oliveira_Viana.pdf. Acesso em 13 de janeiro de 2016.

 

- BRITANNICA, Enciclopédia. Henry van de Velde - Belgian architect. Disponivel em http://www.britannica.com/biography/Henry-van-de-Velde. Acesso em 13 de janeiro de 2016.

Como citar este documento:

Enciclopædia Biográfica de Arquitetos Digital

Autor(es) do verbete: DURANTE, Silvio.
Título: Henry Clemens Van de Velde

Documento nº:  V 06

Disponível na Internet via: 
Última atualização: 13/01/2016

Índice A-Z

Enciclopédia Biográfica de Arquitetas e Arquitetos Digital